SOBRE NÓS

O FERRO DO PÓNEI DA TERCEIRA

 

Um ferro de marcar deve ser simples, fácil de perceber e ter significado. Do ponto de vista técnico, deve permitir um desenho limpo no pêlo, evitando os borrões aquando da marcação, ou prejudicar e magoar o animal desnecessariamente.

Inicialmente, para o desenho dos ferros, era a imagem que contava, como nos brasões de família, pois poucos sabiam ler e escrever. Mais tarde introduziram-se letras no conjunto, criando-se a tipologia mista hoje mais divulgada.

O ferro do Pónei da Terceira pertence a esse último grupo, pois inclui letras e símbolos. É, sobretudo, um ferro elegante e complexo, o que o torna bonito e significativo.

Genericamente podemos descrevê-lo como sendo um monograma coroado.

As letras P e T, "Pónei da Terceira': integradas uma na outra e formando um monograma, permitem identificar, sem dúvida, a raça e o local de origem, mas é a coroa, principalmente, que torna este ferro interessante.

Por um lado, evoca a nossa profunda relação cultural, como terceirenses e açorianos, com a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade. Por outro lado, evoca também, naquela espécie de globo/coroa, o facto de estarmos perante um animal geneticamente muito próximo das raças da América do Sul e perfeitamente relacionado com outras raças pequenas d'aquém e além-mar, sugerindo que ele é um muito bom representante dos animais existentes na Península Ibérica aquando dos Descobrimentos.

A globalização, que então foi realizada e está amplamente demonstrada pelas trocas de sementes e de seres vivos entre as diversas zonas do globo terrestre, ganha aqui e assim, novo exemplo e significado.

O Pónei da Terceira transporta, em si, esse sinal dos múltiplos relacionamentos transatlânticos que constituem o arquipélago dos Açores e justificaram Angra na lista do Património Mundial da UNESCO.

Uma Raça Equina Terceirense

A 27 de Janeiro de 2014, foi reconhecida como raça autóctone portuguesa o Pónei da Terceira, ficando os Açores, e em particular a ilha Terceira, na história da criação cavalar em Portugal.

O Pónei da Terceira é um animal de pequenas dimensões, com proporções e andamentos muito correctos e equilibrados, assemelhando-se a um puro-sangue Lusitano em ponto pequeno. É um animal rápido, inteligente, extremamente dócli e de fácil maneio.

A ACAPT

No dia 15 de Julho de 2010 foi constituída por escritura pública a ACAPT - Associação de Criadores e Amigos do Pónei da Terceira, com o intuito de fomentar a criação e reprodução do Pónei da Terceira,a  sua recuperação e conservação como património cultural e genético.

Para tal, foi necessário desenvolver iniciativas com vista ao reconhecimento oficial do Pónei da Terceira como raça autóctone da Terceira, o que veio a acontecer a 27 de Janeiro de 2014.

É também objecto desta associação apoiar estudos, pesquisas, divulgação e promoção do Pónei da Terceira; incentivar e organizar actividades de carácter desportivo, lúdico e turístico, realizar campanhas de educação ambiental e de conservação da natureza.

criado por Abilityscore, Ldª

  • w-facebook